Dores nos braços e nos ombros?

Male physiotherapist assisting senior man to stretch his hand in the medical office

Alongamentos diários e alimentação saudável são os principais métodos para evitar essas dores

 

Camila Baggio
camila@avindima.com.br

Estamos na primavera e uma das etapas mais exaustivas para os viticultores chega ao fim. O período de poda nos vinhedos exige cuidado não somente com as parreiras no trabalho que tem grande influência no resultado final da safra, mas também com a saúde dos produtores, que acabam ficando longos períodos com os braços levantados e executando movimentos de elevação e rotação. Um dos problemas que surgem nestas épocas é a lesão do manguito rotador.
Caracterizada pela dor, essa lesão ocorre com mais frequência exatamente em pessoas que executam movimentos de elevação e/ou rotação dos braços de forma repetida em atividades profissionais ou até esportivas. O problema causa dor, fraqueza e limitação nos movimentos do ombro. A dor pode ser intensa e, muitas vezes, piora quando a pessoa tenta dormir de lado. O manguito rotador é formado por um grupo de músculos e tendões que fazem parte da articulação do ombro e que auxilia na elevação e na rotação do braço, além de funcionar como estabilizador da articulação do ombro. É formado por quatro músculos (subescapular, supraespinhoso, infraespinhoso e redondo menor) que cobrem a cabeça do úmero e têm grande importância na estabilização, na força e na mobilidade do ombro.

oaquim Reichmann, médico ortopedista e traumatologista atua na Reichmann Ortopedia, de Chapecó.

Joaquim Reichmann, médico ortopedista e traumatologista atua na Reichmann Ortopedia, de Chapecó.

Segundo o médico ortopedista e traumatologista da Reichmann Ortopedia de Chapecó, Joaquim Reichmann, o manguito rotador exerce papel fundamental em atividades que exigem maior esforço na suspensão do braço. Dessa forma, é comum problemas de fricção causados por exercícios em função de atividades como pintores, carpinteiros e na agricultura. “Nesses casos, o condicionamento da musculatura pode ser deficiente, o que provocará fadiga, onde o grupo muscular do manguito rotador, principalmente o supra-espinhal, não consegue estabilizar a articulação”, explica o médico.

Os tipos de lesões
Existem vários tipos de lesões que o manguito rotador sofre em função de determinados esforços. No entanto, a principal delas é a lesão do tendão do supra-espinhoso, que acontece normalmente em razão de movimentos repetidos, intensos ou acima da cabeça – o que acaba ocorrendo no período de poda das parreiras, principalmente em vinhedos no sistema de condução latada. “Até mesmo, dormir com os braços acima da cabeça pode representar uma causa de lesões no manguito rotador”, alerta o médico. Reichmann salienta que o principal sintoma dessas lesões é a dor que costuma iniciar de forma leve, evoluindo para intensa e, muitas vezes, impede que a pessoa eleve o braço. “A dor pode estar associada à fraqueza muscular, podendo provocar sobrecarga nas costas, o que leva à formação de nódulos. A forma mais adequada de evitar problemas desta natureza é condicionar a musculatura por meio de exercícios físicos”, esclarece o médico.
O tratamento para a lesão no manguito rotador varia de acordo com cada caso clínico. Entre as formas de tratamento estão medicações, fisioterapia, acupuntura e cirurgia.

Fortaleça seus músculos
O manguito rotador está presente na estrutura mais instável do corpo e com maior gama de movimentos que é a articulação do ombro, capaz de promover movimentos em todos os eixos anatômicos e todos os planos também. Por isso uma das formas de prevenir a lesão nesta estrutura muscular é treiná-la, o que favorecerá o bom funcionamento da região e sua devida estabilidade nos inúmeros momentos de uso. Fazer algumas leves rotações, em especial rotações externas para manguito rotador, podem ser muito interessantes e podem ter o uso de halteres, anilhas ou mesmo elásticos. Sempre com o acompanhamento de um profissional.