Caqui começa a ser colhido na Serra gaúcha

Teve início a colheita de uma das duas mais importantes variedades de caqui cultivadas na Serra gaúcha, a Kioto, popularmente conhecida por “Chocolate Preto”, em função da coloração escura de sua polpa. As frutas apresentam calibre mediano e marcantes traços de coloração verde, porém polpa firme e crocante.

De maneira geral, os pomares demonstram bom vigor e sanidade. A carga de frutos é bastante irregular, tanto na planta, quanto entre pomares. Caquizeirais atingidos pelo granizo no final de outubro de 2018 demonstram carga dentro da média para a safra, porém com área foliar menor pelos danos nas folhas. Esse aspecto poderá influenciar no calibre das frutas.

No município de Cotiporã, a área com o cultivo de caquizeiro não é tão expressiva quando comparada com a área destinada à viticultura e à citricultura. Mas, ainda assim, mais de dez famílias cultivam a frutífera, em aproximados dez hectares. Seguindo um panorama regional, nos últimos anos a área com cultivo de caquizeiro vem reduzido significativamente em função das dificuldades fitossanitárias, exigindo maior necessidade de tratamentos para manter as produções.

Em Cotiporã, os frutos estão com ótima qualidade e a expectativa é de colher 120 mil quilos de caqui. A produção é comercializada para consumo “in natura”, sendo levada para diversas regiões do Estado.

Na propriedade do agricultor Ataliba Peterle são cultivados 1,5 ha de caqui, principalmente da variedade Kyoto. A estimativa da família é colher em torno de 14 toneladas nesta safra, quantidade um pouco menor do que nos anos anteriores devido à incidência localizada de granizo durante a frutificação das plantas.